Blog

LEVANTAMENTO EXAUSTIVO DE ESPÉCIES DA FLORA ENDÉMICA AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO NA ILHA DA BRAVA

Enquadrado no projeto MCCEFAE- “Melhorar o Conhecimento pela Conservação das Espécies da Flora Ameaçadas de Extinção nas Ilha do Fogo e Brava”, a nossa equipa técnica do mesmo projeto, liderado pelo Técnico Geógrafo e Coordenador do Projeto de Conservação de Plantas Endémicas Adilson Gonçalves, auxiliado pelo Técnico e estudante Licenciando em Geografia e Ordenamento do Território José Luis De Pina, encontra-se na ilha Brava num levantamento exaustivo da flora endémica arbustiva e herbácea, a fim de identificar espécies listadas na lista vermelha e classificadas como ameaçadas, através de uma inventariação das áreas de distribuição das espécies endémicas.

Equipa técnica Projecto Vitó na ilha da Brava

Os inventários florísticos efetuados, confirmam a importância de conhecer a distribuição das principais populações de plantas endémicas seriamente ameaçadas de extinção, espalhadas pela ilha. Com estes dados será possível indicar uma AP (Área Protegida) na Brava, visto que é única ilha sem nenhuma categoria de APs até então indicada.

Metodologicamente, foram feitos um conjunto de transeptos pela ilha, principalmente nas escarpas declivosas, nos vales profundos e nos paredões de estradas, onde a flora endémica é bastante representativa. Já foram inventariados 15 pontos de amostragens e registou-se a ocorrência de 21 espécies endémicas, dentre as quais a única exclusiva da ilha, a Launaea thalassica, vulgarmente conhecida como Serralha-da-Brava. Estes dados serão analisados em ambiente SIG, com recurso a SIG open source (Qgis e Qfield) e representados através de mapas de ocorrência de acordo com os pontos de amostragens. Foram percorridos os incríveis 31,75 km durante cinco dias de levantamento pela ilha. No entanto, todo esforço foi recompensado pelo encontro da única espécie de orquídea existente em Cabo Verde, e que provavelmente ocorre somente nas ilhas Fogo e Brava, a Eulophia guineensis.

Equipa técnica Projecto Vitó na ilha da Brava

Por último, vale ressaltar a preocupação com o impacto negativo, sobre a vegetação dos paredões de estrada, da construção da estrada que liga a Vila de Nova Sintra à Nossa Senhora do Monte, onde deparou-se, num dos poucos pontos de ocorrência da Lobularia canariensis ssp. fruticosa, espécie que é dada como quase extinta na ilha, o cenário de total destruição.

Deslize para ver as imagens

MP/Projecto Vitó 2021

Leia mais notícias do Blog

EnglishFrenchGermanPortuguese