Sobre Nós

Associação Projecto Vitó

A Associação Projecto Vitó é uma organização da Sociedade Civil que teve origem na ilha do Fogo, Cabo Verde em 2009. Resultou de uma iniciativa de um grupo de voluntários na sequência do salvamento de uma tartaruga marinha (Vitoria ou Vitó) encontrada por um pescador local que mobilizou vários ativistas ambientas a iniciarem um projecto de Conservação de Tartarugas no Concelho de S. Filipe, Ilha do Fogo Cabo Verde. A Partir de 2010 a Associação foi legalizada e começou a implementar, juntamente com várias outras entidades nacionais, o Plano nacional de Conservação de Tartarugas Marinhas recebendo, deste modo, os primeiros financiamentos da Direção Nacional do Ambiente – Governo de Cabo Verde para proteção de tartarugas na ilha do Fogo.

Em 2011 o Projecto Vitó começou a alargar a sua área de atuação começando a trabalhar numa das áreas protegidas de Cabo Verde com maior relevância em termos de conservação da biodiversidade marinha – Reserva integral dos Ilhéus Rombos. A partir de 2012, também, a Associação começou a alargar o seu trabalho de conservação passando a abranger as aves marinhas em estreita colaboração com a Universidade de Barcelona, tendo como investigador de referência o Professor Dr. Jacob Solis. Desta forma a ONG Projecto Vitó começou a contribuir de forma significativa para a consolidação da monitorização  de duas das mais importantes áreas protegidas de Cabo Verde: Reserva Integral dos Ilhéus Rombos, onde se regista populações de 5 espécies de aves marinhas de Cabo Verde e o Parque Natural do Fogo, referenciado por ser o Parque natural com um dos Vulcões mais activo de todo o Atlântico Norte, constitui a maior área protegida terrestre de Cabo Verde e onde os principais trabalhos de investigação, monitorização e conservação de uma das espécies de aves marinhas mais ameaçada e emblemática de  de Cabo Verde o Gongon – Pterodroma feae tem decorrido ao longo dos anos.

Nos últimos 4 anos a Associação Projecto Vitó conseguiu mobilizar um importante número de parceiros nacionais e internacionais, ganhando relevância a nível da conservação e a nível de notoriedade e reconhecimento. Esta organização, juntamente com os seus parceiros, conseguiu mobilizar financiadores de relevância internacional como a Fundação MAVA, A CEPF a NOAA U.S Fishing & Wild Life, a GEF através do Programa de pequenas subvenções e o próprio Governo, para financiarem projectos de conservação em vários domínios na região sul de Cabo Verde (ilhas de Santiago, Fogo, Brava e Ilhéus Rombos). Com isso a Associação Projecto Vitó alargou ainda mais o seu âmbito de atuação trabalhando, atualmente, na conservação de todas as espécies de aves marinhas que nidificam em Cabo Verde, repteis terrestres endémicos, Plantas autóctones ameaçadas de extinção, morcegos e tartarugas marinhas, sempre num contexto de colaboração com as entidades publicas e privadas, e sempre numa perspetiva de reforço e consolidação da gestão das áreas protegidas de Cabo Verde. Isto tem permitido que a Associação tenha ações de colaboração em trabalhos de conservação em 5 das 10 ilhas de Cabo Verde e em 8 áreas protegidas de Pais.

Um forte trabalho de Lobby institucional tem sido desenvolvido pela Associação o que tem resultado num forte engajamento das instituições publicas e privadas nas ações da Associação Projecto VItó. Recentemente o Sr. Ministro do Turismo, transporte e Economia Marítima de Cabo Verde juntamente com uma Delegação multidisciplinar visitou pela primeira vez uma das áreas protegidas mais remotas de Cabo Verde – Ilhéus Rombos, acabando por reconhecer e acarinhar o trabalho desenvolvido pelo Projecto Vitó. Também a Associação está bem posicionada para participar na primeira experiência de Cogestão em Cabo Verde, resultado de um processo em negociações iniciado pelo Sr.  Vice-Primeiro Ministro de Cabo Verde e Ministro das Financias com o conhecimento dos Ministros de Agricultura e Ambiente. De salientar ainda que o atual Diretor Nacional do Ambiente de Cabo Verde é membro fundador da Associação Projecto Vitó.

Esta organização, também iniciou um importante processo de restruturação organizacional em parceria com a fundação MAVA e com o suporte técnico da Stone Soup. O Projecto Vitó realizou já um profundo processo de diagnostico organizacional, elaborou um ambicioso Plano de Desenvolvimento Organizacional que foi financiado e esta em implementação a 6 meses. Com este processo pretende-se criar uma organização robusta, bem estruturada com políticas claras e com garantias de boa gestão bem como com garantias a nível de democracia, contrabalanço de poderes e transparência.

A nível Organizacional vários trabalhos já foram desenvolvidos no sentido de criar uma estrutura organizativa aceitável e com previsão de todo os contrapesos de poder. A Assembleia Geral da Associação Vitó conta atualmente com 33 membros e um Conselho de Administração composta por 7 elementos liderado por um Presidente já foi estabelecido. Poderá consultar a estrutura orgânica da ONG neste link

A equipa executiva é liderado por um Diretor Executivo ao qual, através do regulamento interno é lhe delegado poderes. Atualmente a organização conseguiu mobilizar 5 projetos que estão todos em execução no montante aproximado de 600.000 Euros. A equipa técnica permanente é constituído por 13 elementos entre técnicos e assistentes. Sazonalmente, especialmente durante a época de desova das tartarugas a equipa do Projeto ascende a 35 colaboradores. Neste momento estão os seguinte projetos em execução: Promoção da Conservação de aves marinhas de Cabo Verde, Conservação de plantas endémicas ameaçadas de extinção, conservação de repteis terrestres, proteção e Conservação de tartarugas marinhas e Diagnostico, Implementação do Plano de Desenvolvimento Organizacional da Associação Projecto Vitó, financiados pela Fundação MAVA, CEPF – Fundo de Parcerias para Ecossistemas Críticos, NOAA and U.S Fishing & Wild Live e o Governo de Cabo Verde através da Direção Nacional do Ambiente

O projecto também tem previsto a criação de um comité estratégico que ainda não esta implementada, mas constitui um dos principais resultados a nível da restruturação organizacional em andamento a nível da organização. Para esta Comité pretende-se mobilizar colaboradores e parceiros de varias esferas sociais de modo a contribuir para o desenvolvimento da estratégia futura da organização.

A nível de infraestrutura, Projecto Vitó conta com uma viatura funcional e já possui o financiamento para a aquisição de uma viatura, possui uma sede própria na principal Cidade da Ilha do Fogo, tem um centro de interpretação situado dentro do Parque Natural do Fogo e possui um conjunto de equipamentos que permite toda a logística para os trabalhos de conservação que são desenvolvidos.

 

ONDE ESTAMOS

Telefone

Morada

Xaguate de Cima, São Filipe

Código Postal: 8220

Cabo Verde

.

Siga-nos nas redes sociais

Envie-nos uma mensagem


    >

    EnglishFrenchGermanPortuguese